Tamanho do texto

A mostra sobre o ambiente criativo da cantora será exibida no CCBB

A islandesa Björk é conhecida por seu estilo excêntrico e suas músicas diferentonas. E para quem queria saber como é o processo criativo da cantora, a exposição que virá ao Brasil em 2019 é a chance para conhecer o que se passa na cabeça dela. 

Leia também: Slash anuncia 8 shows no Brasil junto com Myles Kenndy & The Conspirators

Björk durante apresentação
Instagram
Björk durante apresentação


A exposição " Björk Digital " trará uma mostra interativa em realidade virtual que une uma mesca de músicas, vídeos e tecnologia. O Brasil não será o primeiro lugar que terá a exibição: Barcelona, Nova York, Lisboa e Paris já tiveram a chance de ver a exposição.  Aqui ela será exibida pelo CCBB. 

Sobre Björk

Nascida na Islândia, terra dos esquimós, Björk começou desde cedo na carreira musical. Aos 11 anos já tocava piano, e uma de suas gravações vou tocada em diversas rádios do país. Não demorou muito para que o sucesso começasse: aos 12, gravou seu primeiro disco. Lançado em 1977, rendeu o primeiro certificado de platina da cantora.

Leia também: Ivete Sangalo receberá Ferrugem e outros em seu show "Live Experience"

Em meados dos anos 1980, após ter seu primeiro filho, a artista entrou para a banda The Sugarcubes. Ela permaneceu na banda até 1992, quando decidiu virar cantora solo. 

Álbuns

  • Björk (1977)
  • Glin-Gló (1990)
  • Debut (1993)
  • Post (1995)
  • Homogenic (1997)
  • Vespertine (2001)
  • Medúlla (2004)
  • Volta (2007)
  • Biophilia (2011)
  • Vulnicura (2015)
  • Utopia (2017)

Escute "Venus As A Boy", uma das músicas mais conhecidas da cantora:



Leia também: Dificuldades antes da fama: conheça quem era Pabllo Vittar antes do sucesso

Vencedora de 5 BRIT Aawards,  Björk  não para de ser reconhecida pela mídia. Recentemente a cantora agradeceu no Instagram as quatro nomeações ao UK Music Video Awards. Veja: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.