Tamanho do texto

"Segue o Baile" é uma parceria da cantora com Clau, e traz o tema diversidade para discussão

O assunto "empoderamento feminino" está cada vez mais em alta na mídia, seja na televisão ou na música. Muitas artistas brasileiras já se declararam feministas, como Luiza Sonza, IZA, Karol Conká, e mais. Foi nessa onda que Francinne resolveu transformar o conceito em música.

Leia também: Aniversário de São Paulo terá shows de Ludmilla, Pabllo Vittar e mais

Francinne e Clau na capa do single
Divulgação
Francinne e Clau na capa do single "Segue o Baile"


A nova faixa da cantora chama "Segue o Baile", e dentre os versos,  Francinne  canta "eu vou levar a vida como eu quiser, não vou mudar pra me tornar quem você quer", que questiona o padrão - seja de beleza ou de pensamento -, que é imposto para que as mulheres tenham. 

"Mais do que empoderamento, a letra fala sobre a diversidade não só sexual, mas de opiniões", conta a cantora. Confira single, que já está disponível em todas as plataformas digitais:


Mas não é de hoje que a artista faz sucesso. Em outubro de 2018 ela lançou "Tum Tum" em parceria com Wanessa Camargo. O videoclipe ultrapassou mais de um milhão de visualizações no YouTube.

Leia também: Rouge estreia clipe na praia; confira "Solo Tu"

Relembre:

Francinne tem mais hits em sua conta. Em 2015 fez uma versão de "I'm alive", que ganhou espaço na trilha sonora da novela "Babilônia", e não parou por aí: "Meninas Querem Diversão" também fez parte das músicas da novela "Carinha de Anjo". 

Dentre os lançamentos mais recentes da cantora, está o EP "La Rubia", que significa "A Loira", em espanhol. O minialbum contém seis faixas e também está disponível em todas as plataformas digitais. 

Leia também: Festival Garotas à Frente traz coletivo musical Pussy Riot ao Brasil

Francinne fará um show em São Paulo nesta quinta-feira (24). A festa Gambiarra receberá a cantora com a participação de Wanessa Camargo, Gabily, Clau, Fit Dance e Dazdama. A artista sempre tenta focar suas letras na emancipação feminina, ou seja, na mulher poder ser e sentir o que quiser sem ter que ter a aprovação alheia. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.