Tamanho do texto

Conhecido por seu comportamento animado, Fernando Rocha é o queridinho na hora dos internautas criarem memes

Quem gosta de Tame Impala sabe que uma das músicas que mais fez sucesso desde o lançamento de seu último álbum "Currents" em 2015, é "The Less I Know The Better". O clipe é um verdadeiro curta, onde um menino lamenta a perda de sua amada para um valentão do time de basquete. Pensando na música dançante, os internautas tiveram uma ideia: juntá-la com Fernando Rocha, apresentador do "Bem Estar".

Leia também: Ouça a nova música de David Guetta "Don't Leave Me Alone"

veja a montagem de Fernando Rocha dançando The Less I Know The Better, de Tame Impala
Reprodução
veja a montagem de Fernando Rocha dançando The Less I Know The Better, de Tame Impala


Fernando é conhecido por seu comportamento animado e suas piadas espontâneas durante o programa da manhã. Por sua recente história de despedida da clara e do ovo, o apresentador voltou a ganhar os holofotes nas redes sociais, e alguém teve a brilhante ideia de juntar um quadro dele dançando (provavelmente a coreografia de "Indecente", de Anitta), e juntar com a música de Tame Impala . Assista:

Leia também: Veja "Movimento", novo clipe de Aretuza Lovi em parceria com IZA

Ficou curioso para ver o clipe original da banda? Veja abaixo:

Sobre Tame Impala

A banda australiana foi formada em  2007 e toca Rock Psicodélico e Indie Rock. Quem é fã de Pink Floyd pode ver uma certa semelhança entre "The Dark Side Of The Moon" e "The Wall" com algumas músicas deles, principalmente pelos clipes e letras psicodélicos. 

Leia também: Assista ao novo videoclipe de Arctic Monkeys

"The Less I Know The Better" tem quase 70 milhões de visualizações no YouTube. A música fica na frente de "Mind Mischief", com 22 milhões de visualizações, uma das faixas mais famosas da banda que tem um clipe semelhante quanto à história: um menino se apaixona por sua professora, mas o amor não é tão correspondido assim. Assista:

Tame Impala tem quatro álbuns: Inner Speaker (2010), Lonerism (2012), Live Versions (2014) e Currents (2015), todos no estilo Indie/Psicodélico. Vale a pena escutar!


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.